o que parecia uma simples caminhada

Ana e sua melhor amiga rayssa estão
 caminhando, quando sem perceber, vão para o lado de onde ana, morou quando nasceu até um ano. Pois depois se mudou umas duas quadras ou três quadras de quem vai pra lá, na esquina do calçadão.
Ana, então nunca aproveitou aquela casa, no qual tem muitas historias, e que antes dela, nascer, já haviam seus irmãos por parte de pai, morado ali, por um bom tempo até se tornar independentes.
Aquela casa branca, com aquele portão branco, aquela varanda, aquelas alegres e tão divertidas historias, que hoje são contadas pelos seus irmãos.
No qual essa casa, foi comprada por um irmão, que deixou a casa ser abandonada e caindo aos pedaços.
Lembro que uma vez, resolvi chegar lá, com uma amiga, como eu teve uma época, em que eu passava todos os dias ou quase todos a pé por aquele local.
Um dia, abri aquele portão e entrei, mais era algo que estava um lixo, todo embolorado e rachado, o banheiro que tinha ao lado de fora não existia mais, era algo totalmente triste de se ver, algo que era e foi tão bonito por tantos anos, tinha simplesmente sido jogado as moscas.
Não demoramos muito e saimos daquele lugar, pois ao mesmo tempo em que eu poderia ter boas lembranças aquilo não era um bom lugar para ficar mais do que alguns minutos, pois sabe se lá, o que teria naquele lugar abandonado a em media uns 11 anos por ae, não sei ao certo mas deve ter essa media.
Mas esse momento, me faz com que eu imagine e concretize, como eram as junção e a casa, o quando era cheia.
Desde aquele dia pude entender melhor, as historias daquela casa e todos os momentos, mais, pois além desse momento, foi ali meu primeiro aniversario, no qual eu tinha gravado em video .

PS : o fato é verdadeiro.
Ps ² : algumas coisas eu inventei, ou apenas inverti, pois para minha contar toda a historia seria bastante pessoal, então eu tentei encaixar de acordo com a foto, essa historia que quando começei a digitar me lembrei.
Ps³ : 14º edição visual, bloinquês.

4 comentários:

Obrigado a todos que comentem, aos que me seguem e até mesmo os que visitam raramente, fazem parte da história deste blog!