Mãe +2

  Bom, pensei em várias maneiras de começar este texto, mas como todos ou grande parte sabe que começos de textos são digamos dificil, bem depende da ideia  do que irá se suceder. E meus textos na verdade eu não sigo exatamente um único gênero de texto, depende de como as idéias vão surgindo e eu vou escrevendo.
  E quem de vocês nunca planejou, post, escritos e simplesmente na hora de vir a pagina em branco de postagem em branco não saiu como esperava..
  Hoje dia 15/12/2012 fazem seis anos mãe, que tu faleceu lembro que estava um dia assim como hoje quente e ensolarado. E que bem deixa pra lá, acho que não vem ao caso. O dia eu ainda lembro como se fosse hoje, eu com meus 10 anos recebendo a triste noticia do falecimento.
 Bem o tempo passa, a saudade, a dor, a ausência, a tristeza, o sofrimento, lagrimas.
 Mudanças, acho que reflete bem tudo isso, mas tantas marcas profundas, que eu carrego comigo daquele tempo sem preocupações mais também cheio de acontecimentos bombásticos.
 Quando a vida nós leva alguém que tanto amamos, que nós obriga a viver situações tão fortes, como foi aquele ano, as mudanças que ocorreram, as brigas, as situações de todos os anos que passou (...). Talvez por a razão de demorar a entender o porque aquilo tinha acontecido, porque comigo, porque desde pequena as perdas de alguém que amamos tanto, que não conhecemos muito devido a fatalidades da vida, como foi meu pai quando eu tinha um ano e seis meses, acho que é ai o motivo de eu ser tão apegada a família paterna.
   E o recomeço sem ti, foi dificil talvez por ser tão nova apenas 10 anos, e levar mais ou menos 4 anos para entender as razões, mas bem vamos amadurecendo, crescendo e entendendo porque certas coisas acontece em nossas vidas. Posso dizer que meu ponto fraco é, vocês meus pais, falar sobre um assunto tão triste e doloroso.
     Mas a vida continua, acho que hoje ao olhar pra trás eu vejo quantas coisas mudaram, acho que falar de dor, perda, sempre foi dificil falar sobre isso, mas hoje eu me sinto preparada, e falo mesmo que ainda no fundo seja algo que por mais que diga que já superei, sabemos o quanto tudo isso pode ser complicado. Me sinto mais forte hoje, sei que estou com quem desde o começo eu deveria estar e não importa o que os outros falem o que eu sinto, por ambos os lados da família é diferente, mas do meu jeito em amo todos, ou quase todos.
    A Verdade, é que eu já vinha pensando em fazer algo desde tipo a algum tempo e após a minha mudança em junho de 2012, eu fui pensando mais seriamente em expor, falar sobre os meus medos, traumas, sentimentos aqui no blog.
    E hoje que fazem seis anos da morte da minha mãe, eu lembro como se fosse hoje a dor, as lagrimas, enfim como o passar dos anos posso dizer que fica um vazio, numa parte de mim, uma saudade, uma ausência  que eu sei que nunca será substituída por ninguém. Mas o que resta é a saudade e as boas lembranças que carrego comigo!
  Mais detalhes vocês poderão encontrar neste texto : Meu Passado, minha Verdadeira Historia. bem acho que para quem não conhece explica um pouco mais, mas acho que já deixei minha mensagem que como eu disse as vezes começamos com uma ideia e nem sempre chegamos ao fim! E que fica a saudade eterna, mãe te amo pra sempre ♥

Ps: E em relação ao titulo, vai entender por ter um texto assim Mãe (Especial dia das Mães), acho que vou ficando por aqui e obrigado a cada comentário do post anterior, e aos 290 seguidores!

8 comentários:

  1. Que lindo seu texto, bem emocionante. Deve ser triste perder a mãe.. Não consigo imaginar isso sem dar vontade chorar.
    @awnste
    http://www.senhoritaliberdade.com/

    ResponderExcluir
  2. A saudade é enorme e a dor da perda também, sei que nunca irão passar, mas ela lá de cima tá te cuidando sempre... Sinto muito. Beijos

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pela coragem e firmeza de espírito em aborda um tema tão doloroso aqui no seu blog. E obrigado por partilhar de sentimentos tão seus aqui com seus leitores. Meus sentimentos e força na vida! Que Jesus te abençoe.

    Jean Corrêa
    Blog Prosa de Crente / Rádio Selecta
    http://prosadecrente.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. O bom é sua força de entender que a vida continua, e conseguir desabafar sobre isso é um bom sinal, faz bem para a alma. A vida segue apesar de tudo!
    Parabéns pela sua força mesmo sendo ainda tão jovem =)

    ResponderExcluir
  5. Querida Ana,
    Sei bem do que você fala aqui nesse texto, pois passei a mesma dor de maneira direfente, mas com os mesmos dilemas, tristezas e desavenças.
    Sabe amiga, se eu pudesse te ensinar com um tiquinho de experiencia de vida a mais que vc (2.6, diga-se de passagem) lembrar do passado só se for para não cometer os mesmos erros, e apenas lembrar dos momentos bons. Pois dessa vida nada se leva, e você precisa viver a sua, cada coisa que acontece é para nos ensinar a trilhar nosso caminho.

    Espero que o seu ainda seja de muitas flores, apesar dos espinhos. Você é jovem, ainda tem muita estrada pela frente... Seja feliiz, e com um sorriso no rosto leve a vida, pois um dia vc os irá reencontrar na eternidade, sem sentir saudade jamais ♥


    Te amo, e conta comigo. Vc é mto amada!

    ResponderExcluir
  6. Deus sabe o que faz.
    Tudo isso lhe causou dor, infelizmente. Mas também lhe trouxe aprendizado. Você será muito feliz.
    Blog: quandosetratadeumcoracao.blogspot.com
    beijinhos da nat =*

    ResponderExcluir
  7. Oi Ana Carolina,

    Poxa, que texto triste! Mas fico feliz em saber que aos poucos essa sensação vai passando - não completamente, mas um pouco.

    Continue firme, continue tentando. Você é muito forte, sabia?

    Beijos,

    Michas
    http://michasborges.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Saudade, dor, falta, lágrimas e tanto amor.
    Não sei se nessa ordem, ou, tudo junto e misturado. Não sei porque alguns sentimentos existem, não queria sentir dor, saudade, nem falta, nem chorar, apenas, amor, amor e amor. Pensar no antes, depois e no agora, nos fortalece. Vendo antes, quando turo era recente, nos vemos perdidas, sem direção, sem chão, sem vida. Depois, o fortalecimento continuo, brutal, forçado, necessário e natural ao mesmo tempo. Agora, com um chão quase construído, uma direção torta, porém ganhamos um olhar mais centrado e amplo, e retomando à nossa vida. Vemos, sentimos e compreendemos que a vida vai além do que se abraça, é questão de sentir e amar. Essa é a razão de existirmos. Não se vive se marcar, sem deixar saudade, sem amar. Quem sente ama, sofre, chora, e lembra. Amor de Pai e Mãe, nunca acaba, se concretiza com o tempo, se solidifica e permanece onde tudo começou, no, coração. Hoje, tu não toca seus Pais, mas acredite, coloque sua mão em seu coração, feche os olhos, e lá tu sentira um lugar onde eles sempre vão estar, e nunca irão se afastar.

    Assim quando escrevo, eu ouço músicas ao ler post's em blog's, e, quando lia o seu texto, sabe qual música ouvia?
    Alanis Morissette - That I Would We Good
    Tudo ficou mágico!

    ResponderExcluir

Obrigado a todos que comentem, aos que me seguem e até mesmo os que visitam raramente, fazem parte da história deste blog!